Museu do Cartão de Crédito

02/08/2019 - GetNet dá a largada na portabilidade de maquininhas

« Voltar

EXAME 

Por: Natália Flach

A guerra das maquininhas está migrando do mundo físico para uma concorrência  digital. A adquirente GetNet, que pertence ao Santander, está iniciando uma frente pela portabilidade das maquininhas mobile. No Brasil, existem cerca de 3 milhões a 4 milhões de empreendedores que utilizam esse tipo de aparelho que é desbloqueado – e, portanto, podem receber acesso da GetNet, Stone, PagSeguro e demais adquirentes. “Nosso objetivo é ter cerca de 10% desse mercado”, afirma Pedro Coutinho, presidente da GetNet.

Para fazer a conexão, basta baixar o aplicativo de qualquer uma das credenciadoras, como a GetNet, e parear a máquina. “Não estamos aqui para vender máquina, e, sim, solução. Estamos aqui para provocar a concorrência”, diz Coutinho. “Entendemos que a barreira para o microempreendedor era a compra da máquina. Agora, não será preciso ter três ou quatro maquininhas”.

A ideia é a mesma do que aconteceu no mercado de telefonia. Antigamente, as operadoras vendiam aparelhos bloqueados e o cliente precisava ter mais de um celular se quisesse ter mais de um chip – mesmo que o aparelho já tivesse sido pago. Com a quebra do bloqueio, o cliente passou a colocar o chip que quisesse.

O diferencial (e a briga) se dará na prestação de serviço. No caso da GetNet, a aposta é a SuperGet, cuja taxa é de 2% no débito e no crédito à vista e o pagamento cai em dois dias.

Não há vinculação da maquininha com conta do Santander. Mas é claro que o banco vai tentar atrair o empreendedor para se tornar cliente. “O meu trabalho será trazer o cliente para o banco, mas é uma questão comercial”, brinca José Roberto Machado, diretor-executivo de renda fixa do Santander.

Essa portabilidade só funciona com as maquininhas de propriedade dos clientes – não entram as de aluguel. A maquininha mobile custa, em média, cerca de 100 reais. O volume transacionado nelas é de 1.500 a 2.000 reais.

A GetNet detém hoje 12% do mercado de adquirência no Brasil. A meta é chegar a 14% até o fim do ano que vem.

 

 

Preencha os campos ao lado e receba nossas notícias:

Rua Visconde do Rio Branco, 1488 - 18º andar – Centro – Curitiba/PR

© 2012 Museu do Cartão - Todos os direitos reservados - Powered By Totalize Internet Studio