Museu do Cartão de Crédito

24/04/2019 - Lucro da Cielo cai 45% com maior competição

« Voltar

VALOR 

Por: Flávia Furlan


A credenciadora de cartões Cielo, do Banco do Brasil e Bradesco, teve um lucro líquido de R$ 548,5 milhões no primeiro trimestre, queda de 44,9% frente ao mesmo período do ano passado. Na comparação com o último trimestre de 2018, houve uma redução de 27,6%.

O Ebitda consolidado da empresa foi de R$ 820,7 milhões nos três primeiros meses do ano, 34% inferior ao do primeiro trimestre de 2018 e 24,8% menor na comparação com os três meses imediatamente anteriores.

Já a receita operacional líquida foi de R$ 2,773 bilhões nos primeiros três meses do ano, 0,4% inferior ao do mesmo período do ano passado. Frente ao último trimestre de 2018, há um aumento de 7,9%.

Em comunicado, a empresa diz que esse resultado reflete o aumento da captura e adequação do patamar da precificação da Cielo ao mercado, em face da intensificação do ambiente competitivo. O número ainda foi impactado pelo maior volume de pagamentos em dois dias.

O resultado do negócio de antecipação de recebíveis caiu 34,8% entre os primeiros trimestres de 2018 e de 2019, para R$ 302 milhões.

Em relação aos gastos totais, houve crescimento de 22,4% no primeiro trimestre, frente ao mesmo período do ano anterior, para R$ 2,189 bilhões. No período, a Cielo reforçou ações de marketing e contratou colaboradores para a área comercial.

O volume financeiro das operações foi de R$ 155,7 bilhões no primeiro trimestre, 3% superior ao verificado no mesmo período do ano passado. Na comparação com o 4º trimestre, houve queda de 6,7%.

A base de equipamentos ativos cresceu 20,1% em relação ao primeiro trimestre de 2018 e 8% frente ao quarto trimestre de 2018, o maior crescimento apresentado nos últimos anos.

 

Preencha os campos ao lado e receba nossas notícias:

Rua Visconde do Rio Branco, 1488 - 18º andar – Centro – Curitiba/PR

© 2012 Museu do Cartão - Todos os direitos reservados - Powered By Totalize Internet Studio