Museu do Cartão de Crédito

21/11/2018 - Elo fecha parceria com Diners e mira alta renda

« Voltar

VALOR 

Por: Flávia Furlan 

Criada em 2011 com um foco maior no cliente de menor renda, a bandeira brasileira Elo decidiu há três anos oferecer cartões também para clientes corporativos e de maior poder aquisitivo. Neste contexto, a empresa anuncia hoje uma parceria com a empresa de serviços financeiros americana Discover para usar com exclusividade, por dez anos, a marca Diners no país.

No início das operações, a Elo não conseguia atender os clientes de alta renda e grandes empresas porque seus cartões não tinham aceitação internacional. Em 2015, porém, a empresa firmou um contrato com a Discover, para que a rede de estabelecimentos credenciados à empresa americana aceitasse os cartões da bandeira brasileira em compras internacionais. Dessa forma, a Elo pôde avançar para os clientes de maior poder aquisitivo. "Hoje, do volume de compras no Brasil com cartões de crédito da Elo, quase 40% são de clientes de alta renda", diz Eduardo Chedid, presidente da Elo, ao Valor.

Os cartões, chamados Elo Diners Club e voltados para grandes empresas e pessoas físicas com renda mensal a partir de R$ 30 mil, darão cinco pontos para cada dólar gasto em transações internacionais, acesso a 850 salas VIPs em aeroportos e 'transfer' gratuito para ida ou volta dos aeroportos.

Segundo Chedid, o Banco do Brasil e o Bradesco devem emitir os cartões com a bandeira até o final deste ano. Já a Caixa Econômica Federal o fará até o fim de março de 2019. A bandeira espera herdar os clientes que já usam cartões Diners no país e, além disso, atrair os cerca de 5% de seus clientes que já têm o perfil para usar a bandeira.

A marca Diners estava franqueada no Brasil para o Itaú, herdada após a compra pelo banco brasileiro da unidade de varejo do Citi no país, uma operação que foi anunciada em outubro de 2016. Mas o Itaú, que já tem a bandeira Hipercard e está desenvolvendo uma nova parceria com a Mastercard, não tinha interesse em continuar com a Diners, segundo o Valor apurou. Os clientes serão migrados para a Visa nos próximos meses.

A Diners é a marca mais antiga de cartões do mundo, criada na década de 1950. Em 1980, a bandeira foi adquirida pelo Citibank e, em 2008, pela Discover, uma empresa de serviços financeiros que, na origem, tinha entre os acionistas a loja de departamentos Sears.

O uso dos cartões da marca Diners está em queda no Brasil. Segundo dados do Banco Central, compilados pela consultoria Boanerges & Cia, no ápice em 2014, a bandeira chegou a ter mais de 322,7 mil cartões de crédito ativos, mas caiu a 172 mil unidades em dezembro do ano passado.

Em 2010, a quantidade de transações com cartões de crédito da bandeira atingiu 4,9 milhões, mas ao final do ano passado foram apenas 1,2 milhão, com a participação das transações do mercado passando de 0,61% para 0,07% do total no período. "Bandeiras como Diners e American Express foram relevantes no passado para o cliente de altíssima renda, mas quando a Visa e a Mastercard passaram a oferecer cartões para esse público, elas perderam espaço", diz Boanerges Ramos Freire, presidente da Boanerges e Cia. "Esse foi um movimento mundial, não só no Brasil". A Diners tem 7 milhões de cartões emitidos no mundo.

A Elo foi criada por BB, Bradesco e Caixa para ser uma bandeira 100% brasileira e tem 120 milhões de cartões emitidos, 10 milhões internacionais. A bandeira tem 7,5 milhões de estabelecimentos cadastrados no país. De acordo com Chedid, a Elo tem seis emissores de seus cartões, mas espera dobrar o número até março. O número de adquirentes, hoje em 9, deve fechar o ano em 11. Apesar dos avanços, a Elo tem dez vezes menos cartão de crédito ativos do que as estrangeiras Visa e Mastecard no país.

 

Preencha os campos ao lado e receba nossas notícias:

Rua Visconde do Rio Branco, 1488 - 18º andar – Centro – Curitiba/PR

© 2012 Museu do Cartão - Todos os direitos reservados - Powered By Totalize Internet Studio