Museu do Cartão de Crédito

19/05/2017 - Alelo cria nova bandeira para pedágio eletrônico

« Voltar

Valor Econômico - Vinicius Pinheiro e Fernanda Pires 

A Alelo, empresa de meios de pagamento na área de benefícios, disputará o mercado de pedágio eletrônico. A companhia controlada por Banco do Brasil e Bradesco vai operar no segmento com uma nova bandeira: a Veloe, mantendo a tradição de incluir o termo "elo" em todas as marcas do grupo.

O movimento representa a primeira investida da Alelo desde que Raul Moreira, ex-vice-presidente de varejo do BB, assumiu o comando.

O projeto, porém, começou um pouco antes, em setembro do ano passado. Mais conhecida como operadora de cartões de vale-refeição e alimentação, a empresa tem planos de reforçar a atuação nas áreas de gestão de benefícios em saúde, cultura e transportes. Incluindo a área de mobilidade urbana, trata-se de um mercado que movimenta quase R$ 140 bilhões anuais.

A entrada no negócio de pedágio eletrônico, que inclui outros tipos de pagamento, como estacionamento, amplia as opções de serviços oferecidos pela companhia na área de transportes, segundo Moreira. "As empresas que usam os nossos cartões de gestão de frota e combustível nos cobravam para entrar nesse mercado", afirma.

Após a autorização concedida na última sexta-feira pela Artesp, agência reguladora do Estado de São Paulo, a expectativa da companhia é colocar a marca Veloe nas estradas paulistas a partir do início de 2018. O tempo é necessário para implantar o sistema com as 20 concessionárias que exploram 6,9 mil quilômetros de rodovias no Estado. "A meta é ter 1,5 milhão de usuários ao longo dos próximos três anos", diz Moreira. Posteriormente, o plano é expandir a atuação para o resto do país.

A empresa do BB e Bradesco vai entrar em um mercado que passou por grandes mudanças recentes, com a entrada de pesos pesados do setor financeiro. O Itaú Unibanco ingressou no segmento em 2015 ao pagar R$ 170 milhões em 2015 por 50% da ConectCar que pertencia à Odebrecht Transport. A outra metade do negócio é do Grupo Ultra, dono da rede de postos de combustíveis Ipiranga.

A grande líder no segmento, com mais de 80% de participação, é a Sem Parar, vendida no ano passado para a americana FleetCor. A Cielo, credenciadora de cartões controlada por BB e Bradesco, chegou a avaliar a compra da Sem Parar no passado, mas o negócio não foi adiante.

Apesar da concorrência, o presidente da Alelo diz que o mercado ainda tem muito espaço para crescer. Em São Paulo, existem 4,4 milhoes de sistemas de pagamento automático (tag), dos quais 3,5 milhões são ativos, para uma base de 20 milhões de motoristas no Estado, de acordo com dados da Artesp. Atualmente, 60% dos pagamentos nas rodovias paulistas são realizados pelo pedagiamento eletrônico. Em 2016, foram registrados mais de 500 milhões de pagamentos pelo sistema de tags. Os pedágios de São Paulo arrecadam R$ 10 bilhões por ano.

Para ganhar mercado, a Veloe vai praticar preços "competitivos", segundo Moreira. A empresa não cobrará taxas de adesão ou de substituição de equipamentos. A mensalidade no plano pós-pago custará a partir de R$ 4,90, a menor entre os concorrentes. A empresa também espera se aproveitar da sinergia com outras companhias do grupo, como a Livelo, gestora de programas de fidelidade.

A Veloe nasce com um modelo diferente do resto da bandeira, já que poderá atender diretamente o consumidor. No modelo da Alelo, são as empresas que contratam os serviços de gestão de benefícios e repassam os cartões aos funcionários. Com 100 mil clientes e 8 milhões de cartões emitidos, a empresa possui 430 mil estabelecimentos credenciados.

A investida, porém, não representa uma mudança no foco da companhia, segundo Moreira. "Nós já temos a Elo como uma bandeira tradicional, voltada para o consumo de uma forma geral", diz. Dentro da linha de atender as empresas, a Alelo também recentemente lançou um novo cartão, que permitirá aos funcionários descontarem do salário do mês seguinte os gastos com alimentação que tiverem ultrapassado o benefício concedido pelo empregador, além de despesas com saúde, em clínicas e farmácias.

Preencha os campos ao lado e receba nossas notícias:

Rua Visconde do Rio Branco, 1488 - 18º andar – Centro – Curitiba/PR

© 2012 Museu do Cartão - Todos os direitos reservados - Powered By Totalize Internet Studio