Museu do Cartão de Crédito

25/02/2017 - Visa apresentará soluções de pagamento com menos uso de plástico em Barcelona

« Voltar

Por Agência EFE | Época Negócios

Um aplicativo que faz dos carros plataformas de pagamento é um dos avanços tecnológicos que a Visa levará ao Congresso Mundial da Telefonia Celular, que acontecerá em Barcelona, na Espanha, entre 27 deste mês e 3 de março.
Os pagamentos digitais, sejam através de celulares, equipamentos vestíveis ou da internet das coisas, são a grande aposta da companhia internacional que atua em mais de 200 países do mundo.

"O futuro está em passar do plástico às novas formas digitais de pagamento com uma experiência que seja segura, conveniente e simples para o usuário", afirma o diretor de Soluções e Novos Habilitadores para Visa na América Latina, Allen Cueli, em entrevista à Agência Efe em Miami.

Poucos dias antes de a empresa se apresentar no encontro de Barcelona, Cueli destacou que a revolução nas formas de pagamento é tanta que, para o ano 2020, espera-se que existam 20 bilhões de dispositivos que fazem parte da chamada internet das coisas, com automóveis, geladeiras ou aquecedores de água conectados.

"Cada dispositivo vai ser um novo ponto de venda e assim, por exemplo, um termostato pode pedir um filtro de ar que precisa ser trocado, o que nos mostra até que ponto o cartão físico se movimenta como tal rumo ao estado de conta presente em todos estes dispositivos", explicou.

Esta evolução tecnológica, que envolve um progressivo abandono dos métodos de pagamento tradicionais, deve ser acompanhada, ressaltou o diretor da Visa, de um serviço que tenha transações seguras. Por isso, a empresa desenvolveu o "Serviço Token", um "identificador digital único que cuida da informação sensível das contas do usuário" e evita a exposição da informação da conta.

Além do aplicativo em automóveis, que assim serão transformados em plataformas de pagamento, a Visa mostrará em Barcelona a tendência dos equipamentos vestíveis, com relógios inteligentes, pulseiras e até roupas.

Toda esta revolução nas formas de pagamento exige, sem dúvida, um "modelo de colaboração aberta" da Visa com as milhões de empresas de desenvolvimento, cuja "ajuda" é imprescindível com a utilização de interfaces de programação de aplicativos (APIs), que, entre outras funções, conectam sistemas de diversas companhias. Uma sinergia que, para Visa, encontra um espaço natural de troca de ideias nos cinco Centros de Inovação que a marca de pagamento líder do mundo criou, em São Paulo, Londres, Miami, Palo Alto e São Francisco.

Com a metodologia "Human Centric Design", ou desenho baseado nas necessidades dos consumidores, no centro de inovação de Miami, a Visa trabalha com seus clientes na confecção de produtos e soluções de pagamento que satisfaçam o público.

Cueli explicou que a América Latina e o Caribe, onde, aproximadamente, 50% dos celulares são inteligentes e podem ser usados para pagamentos, é um mercado-chave para a companhia.

O mercado brasileiro, por exemplo, já conta com 2,5 milhões de terminais de transações "sem contato", o que o coloca em um dos primeiros lugares do mundo. Além disso, cerca de 30% dos terminais de pagamento na América Latina e do Caribe usam tecnologia NFC, que é permite aceitar pagamentos sem contato, aproximando um cartão, um celular ou um equipamento vestível dos terminais.

O vice-presidente de comunicações da Visa para a América Latina e o Caribe, Dario Cutin, ressaltou que o centro de inovação de Miami permite "colaborar e desenvolver ideias com os clientes, bancos e marcas para criar soluções de futuro" na região.

Preencha os campos ao lado e receba nossas notícias:

Rua Visconde do Rio Branco, 1488 - 18º andar – Centro – Curitiba/PR

© 2012 Museu do Cartão - Todos os direitos reservados - Powered By Totalize Internet Studio