Museu do Cartão de Crédito

03/08/2016 - A disputa do plástico

« Voltar

Por: Flavia Galembeck | IstoÉ Dinheiro

As três semanas de disputa entre os maiores atletas do mundo vão ver o embate de novas tecnologias. Porém, esse desafio não estará restrito às pistas, piscinas e quadras. Nas arenas, bancos e empresas de cartão de crédito vão testar novos produtos em busca dos futuros campeões de pagamentos. Tom e Vinícius, os mascotes da Olimpíada e dos Jogos Paralímpicos, e o Pão de Açúcar estampam os quatro cartões pré-pagos da Visa/Bradesco. Os plásticos devem se tornar um item colecionável do público que for conferir as competições no Rio.

Gratuitos e disponíveis exclusivamente em 12 locais dos Jogos, e na Megastore em Copacabana, eles poderão ser usados dentro e fora da estrutura das competições por até um ano. Como o cartão suporta operações de câmbio, ele também poderá ser usado no exterior. A carga de créditos, no entanto, só pode ser feita até 18 de setembro, quando ocorre a última prova dos Jogos Paralímpicos. “Não temos uma meta de aceitação, a ideia é oferecer comodidade e segurança para o público que for aos jogos.

E também aumentar a exposição de nossa marca”, diz Cesário Nakamura, diretor da Bradesco Cartões. A parceria entre os dois patrocinadores também trouxe para o País o primeiro dispositivo de pagamento vestível. Nas cores azul e vermelha, a pulseira, que usa a tecnologia Near Field Communication (NFC), foi desenvolvida pela empresa de segurança digital Gemalto. Os três mil convidados a estrear a novidade podem pagar suas compras de até R$ 50 apenas aproximando o pulso das maquininhas de cartões com a função NFC, identificadas com um ícone que lembra um megafone.

Para valores maiores de R$ 50 é preciso também digitar uma senha. Cerca de quatro mil maquininhas com leitores de NFC estão instaladas nos locais dos jogos. No País, o número de dispositivos aptos a realizar transações com essa tecnologia chega a 1,5 milhão. A pulseira funciona também como um cartão pré-pago, e será possível colocar créditos por um ano. “Vamos testar o conceito para colher as impressões dos usuários antes de decidir se vamos usar a tecnologia em produtos para nossos clientes.

Estamos muito animados com as possibilidades”, diz Nakamura. A parceira Visa também deve anunciar novos produtos com NFC até o fim do ano. “Estamos sendo procurados para desenvolver soluções e em breve teremos novidades”, diz Percival Jatobá, vice-presidente de Produtos da Visa Brasil. Além da pulseira, a bandeira lançou um relógio com um chip NFC, em parceria com a Swatch e com a Brasil Pré-Pagos. Os quatro modelos são vendidos a R$ 725 nas lojas da marca suíça.

Preencha os campos ao lado e receba nossas notícias:

Rua Visconde do Rio Branco, 1488 - 18º andar – Centro – Curitiba/PR

© 2012 Museu do Cartão - Todos os direitos reservados - Powered By Totalize Internet Studio