Museu do Cartão de Crédito

11/08/2015 - Certsign é nova sócia da OneBuy

« Voltar

Por Gustavo Brigatto | De São Paulo | Valor Econômico

A Certisign, empresa brasileira especializada em certificação digital, comprou uma fatia minoritária na startup OneBuy, que desenvolve um sistema para pagamento de compras pela internet sem a necessidade de cadastros em vários sites.

O valor da operação e o tamanho da fatia adquirida não foram revelados. Mas o que chama mais atenção nela é o seu formato. Ainda é pouco usual no Brasil que empresas estabelecidas se associem a startups para adicionar novos produtos a seu portfólio. Na maioria das vezes, o que acontece é a compra da companhia como um todo e, normalmente em um estágio bem mais avançado de desenvolvimento do negócio.

A OneBuy começou a operar em 2013 com investimento de R$ 7 milhões de seus fundadores - entre eles Luiz Fernando Figueiredo, sócio da Mauá Capital - e tem seis clientes. Com o investimento da Certisign, e o reforço da equipe de vendas da companhia, o foco de atuação será nos grandes varejistas digitais e em empresas aéreas de milhagens, diz Edgard Baptista Pereira, cofundador da startup.

De acordo com Isaac Kahfif, presidente do conselho e vice-presidente executivo da Certisign, após dois anos de análise do mercado de pagamentos, a companhia percebeu que entrar nessa área seria mais rápido com investimento em uma tecnologia já pronta do que desenvolvendo algo internamente.

A decisão de comprar uma fatia menor agora resulta da avaliação de que apesar das sinergias, a OneBuy precisa de uma gestão dedicada, focada em sua área de atuação. "Mas há interesse em ampliar a participação", disse Kahfif. Com 600 funcionários, a Certisign teve receita de R$ 276 milhões em 2014, a maior parte dela vinda da certificação digital.

Pelo sistema da OneBuy, o internauta faz um cadastro no site da companhia e depois usa esses dados para fazer compras nas páginas que adotam a tecnologia. Na hora de finalizar a compra, basta escolher a opção de pagar com o serviço e usar um código gerado por ele (token) para finalizar a operação.

Segundo Pereira, isso traz mais segurança porque as informações de pagamento do usuário não trafegam pela internet como acontece normalmente. "O token só é válido para aquela operação. Se alguém conseguir roubá-lo não há nenhuma informação de valor dentro dele", disse. A tecnologia desenvolvida pela companhia foi patenteada nos Estados Unidos, União Europeia, Japão e Brasil. Entre seus principais concorrentes está o sistema "1-Click buy", da Amazon. A diferença é que esse sistema só funciona dentro da página da varejista.

Na avaliação de Khafif o sistema da OneBuy tem potencial de expansão internacional e pode ser aplicado tanto para o comércio eletrônico, quanto para a certificação digital. Até o fim do ano, a Certisign pretende lançar um sistema de certificação digital para celulares que, segundo o executivo, vai ajudar a impulsionar o uso do sistema por ser mais barato e mais fácil de usar.

Preencha os campos ao lado e receba nossas notícias:

Rua Visconde do Rio Branco, 1488 - 18º andar – Centro – Curitiba/PR

© 2012 Museu do Cartão - Todos os direitos reservados - Powered By Totalize Internet Studio