Museu do Cartão de Crédito

30/10/2014 - UnionPay perde monopólio na China

« Voltar

Por Bloomberg | Valor Econômico

O governo da China indicou que vai acabar com o monopólio da China UnionPay Co. nas redes de pagamentos em yuan no país, abrindo caminho para a concorrência doméstica e estrangeira.

Empresas chinesas e estrangeiras podem inscrever-se para prestar esses serviços, segundo o microblog do governo federal divulgou ontem, citando informações de um encontro do Conselho de Estado chefiado pelo primeiro-ministro do país, Li Keqiang. Não foi especificado um cronograma para o fim do monopólio.

A Organização Mundial do Comércio (OMC) comunicou à China em 2012 para que parasse de discriminar firmas de pagamento estrangeiras, entre as quais Visa Inc., MasterCard Inc. e American Express Co.

A UnionPay é a única prestadora de serviços de compensação para pagamentos em cartões bancários denominados em yuans chineses. A China representa uma "oportunidade imensa" para as redes de pagamento dos Estados Unidos, segundo o analista Scott Valentin, da FBR Capital Markets.

"A China sempre foi uma tentação para as redes, mas sem mais detalhes [sobre o fim do monopólio], as pessoas ficam céticas", disse Valentin, em entrevista por telefone. "O diabo está nos detalhes."

A China UnionPay, criada em 2002 em Xangai pelo Conselho de Estado e pelo banco central, tem mais de 3,8 bilhões de cartões bancários em circulação. Em 2013, o valor das transações com cartões de banco foi de 32,2 trilhões de yuans (US$ 5,3 trilhões) na China, aumento de 48% em comparação a 2012, de acordo com a UnionPay.

Um caso levantado pelos EUA na Organização Mundial do Comércio e julgado em julho de 2012 contestou a exigência pelos chineses de que as emissoras estrangeiras de cartões - incluindo o Citigroup Inc., que em agosto de 2012 se tornou o primeiro banco ocidental na China a emitir cartões de crédito unicamente sob seu nome, sem marcas parceiras - usem a rede da UnionPay em transações denominadas em yuans.

A UnionPay apoia e vai obedecer a decisão do governo, segundo comunicado divulgado ontem pela empresa, que se comprometeu a concorrer "lealmente" e sob as mesmas regras válidas para os novos nomes que entrarem no mercado. A empresa vai enfrentar a concorrência melhorando seus produtos e serviços, de acordo com o comunicado, enviado por e-mail.

Paul Cohen, porta-voz da Visa, cuja sede fica em Foster City, Califórnia, não quis comentar o assunto. Porta-vozes da MasterCard e American Express não retornaram de imediato os pedidos por comentários.

A UnionPay passou a MasterCard em 2012 e tornou-se a segunda maior rede de pagamentos do mundo em gastos de consumidores.

Preencha os campos ao lado e receba nossas notícias:

Rua Visconde do Rio Branco, 1488 - 18º andar – Centro – Curitiba/PR

© 2012 Museu do Cartão - Todos os direitos reservados - Powered By Totalize Internet Studio