Museu do Cartão de Crédito

12/09/2014 - Querida, aumentei o iPhone

« Voltar

Diego Marcel | Isto É Dinheiro

“As pessoas não sabem o que querem, até mostrarmos a elas.” Essa frase, uma das mais famosas cunhadas por Steve Jobs, o fundador da Apple, morto em 2011, sintetiza a natureza inovadora da companhia, que não ouvia a opinião dos consumidores para desenhar produtos. Por isso, a Apple surpreendia e era seguida pelos seus concorrentes. Mas, ultimamente, a companhia de Cupertino não tem praticado esse dogma de Jobs. O iPhone 6, lançado na terça-feira 9, é um exemplo de como a Apple passou a copiar os concorrentes.

A nova família de smartphones da Apple nasce com dois modelos: o iPhone 6, com telas de 4,7 polegadas, e o iPhone 6 Plus, com “gigantescas” 5,5 polegadas. A versão 5S, que está à venda, conta com 4 polegadas. Com isso, a Apple segue concorrentes como Samsung, LG, Sony e Motorola, que já vendiam celulares inteligentes com telas grandes. Por que, então, o CEO Tim Cook resolveu aumentar o tamanho dos iPhones? Os números podem explicar essa estratégia. A venda de celulares inteligentes com mais de 5 polegadas cresceu 369% no primeiro trimestre deste ano, de acordo com a consultoria americana NPD.

Atualmente, 34% dos smartphones vendidos têm telas acima de 5 polegadas. No topo de linha, eles são praticamente uma unanimidade, chegando a 98% dos aparelhos. Os iPhones tamanho família da Apple, no entanto, são dotados de uma inovação que tem potencial para dar um novo impulso aos pagamentos por dispositivos móveis. Trate-se do Apple Pay. Não chegou a ser uma surpresa o anúncio de Cook de que a empresa fosse incluir na nova versão de seu celular inteligente a comunicação via NFC, uma tecnologia que permite que máquinas troquem informações.

Ele, no entanto, surpreendeu ao apresentar plataforma de pagamento, que será um competidor de peso para gigantes como o PayPal, do eBay, o Mercado Pago, do Mercado Livre, e AliPay, do chinês Alibaba. O Apple Pay permite que os donos de iPhone e Apple Watch incluam na plataforma uma versão virtual de seus cartões de crédito e de débito. As bandeiras American Express, MasterCard e Visa já fecharam acordo com a Apple – o que abrange 83% do mercado americano, onde o Apple Pay será inicialmente lançado.

Segundo a companhia de Cupertino, 220 mil estabelecimentos ao redor dos EUA irão aceitar o Apple Pay, com empresas como Bloomingdale’s, Disney Store, Walt Disney World Resort, Duane Reade, Macy’s, McDonald’s, Sephora, Staples, Subway, Walgreens e Whole Foods Market, entre outros nomes. “Acreditamos que o principal lançamento do evento foi o Apple Pay”, afirmou Gene Munster, analista da consultoria americana Piper Jaffray. “Ele pode aumentar o faturamento da companhia com o passar do tempo.".

Preencha os campos ao lado e receba nossas notícias:

Rua Visconde do Rio Branco, 1488 - 18º andar – Centro – Curitiba/PR

© 2012 Museu do Cartão - Todos os direitos reservados - Powered By Totalize Internet Studio