Museu do Cartão de Crédito

1950

« Voltar

Já nos anos 20 alguns estabelecimentos davam créditos a alguns clientes, mas foi no início dos anos 50 que de fato foi criado o cartão de crédito. Não era como conhecemos hoje, mas, na prática, a ideia era a mesma aos que usamos nos dias atuais. Tudo começou quando um grupo de amigos do empresário Frank MacNamara se reuniu para jantar e, ao pedirem a conta, verificaram que estavam sem talão de cheques e dinheiro em espécie. Para não ficarem sem pagar, MacNamara assinou a conta de despesas com a garantia de que iria pagar outro dia. A partir dessa ideia, o empresário criou, juntamente com o advogado dele, Ralph Schneider, o Diners Club Card. 

Inicialmente, o Diners Club Card era aceito em apenas 27 restaurantes com uma clientela de 200 executivos. De um lado estava grafado o nome do cliente e no outro, os estabelecimentos em que era aceito. A sua confecção era de papel-cartão, sendo adotado o plástico em 1955. Antes, porém, em 1952, foi criado o primeiro cartão de crédito internacional, que era aceito em restaurantes e hotéis. 

Dois anos mais tarde, em 1954, o cartão de crédito chegou ao Brasil. O empresário theco, Hanus Tauber, abriu uma filial do Diners Club Card no Brasil em sociedade com o empresário Horácio Klabin. Inicialmente, funcionava como um cartão de compra e não crédito. Os cartões de crédito dos bancos passaram a circular nos EUA em 1951 por meio do Franklin National Bank, que creditava na conta das empresas o valor dos comprovantes de pagamento assinados pelo cliente, e debitava do cliente o valor da compra acrescido de juros e taxas. 

Percebendo o sucesso da empreitada, em 1958 foi a vez de o American Express lançar o seu cartão.

Preencha os campos ao lado e receba nossas notícias:

Rua Visconde do Rio Branco, 1488 - 18º andar – Centro – Curitiba/PR

© 2012 Museu do Cartão - Todos os direitos reservados - Powered By Totalize Internet Studio