Museu do Cartão de Crédito

ENTREVISTA COM ADRIANO MORETTO

« Voltar
Nome completo: INÁCIO ADRIANO MORETTO
 
Idade: 46
 
Cargo: SÓCIO PROPRIETÁRIO
 
Empresa: GRUPO  CARDS SERVICE
 
Há quanto tempo está na empresa: DESDE 1997
 
 
 
1) Você tem uma longa experiência e grande conhecimento do mundo financeiro. Como você descreve essa sua trajetória e quais foram os momentos mais decisivos vividos nestes anos de trabalho?
 
Iniciei na indústria de cartões em 1.989, como funcionário da American Express do Brasil, época em que a inflação era de 30 a 50% ao mês. Era muito difícil convencer um lojista a trabalhar com cartão, e os que aceitavam, colocavam sobretaxas nas vendas. Mas com a estabilização da economia, a indústria de cartões teve uma reviravolta positiva, começando pela criação da Visanet que unificou as taxas e as máquinas, além da  grande concorrência entre as bandeiras Visa e Master.
 
 
 
2) Desde que você iniciou a sua carreira, quais as mudanças mais importantes que você acompanhou e o que mais chama a atenção na história do cartão de crédito com o passar dos anos?
 
Minha experiência está voltada 100% para a área de adquirência. A mudança mais marcante até o momento foi a quebra de exclusividade entre Redecard e Cielo, que proporcionou ao mercado a entrada de novas adquirentes com taxas competitivas e outras doutrinas de trabalho. Hoje, temos operando no mercado mais duas novas, Getnet e Elavon. E ainda existe a expectativa da entrada de mais duas, a First Data e a Global Payment. Então acredito que o Governo vai apertar ainda mais as indústrias com a quebra de exclusividade total que envolvem Ticket, Alelo, Sodexho, Amex e Hipercard.
 
 
 
3) Como você vê a iniciativa do Gustavo Kruger criando o Museu do Cartão de Crédito?
 
O Gustavo sempre foi um profissional inovador e  que consegue enxergar a frente de nosso tempo. Então acho fantástico que ele tenha essa preocupação com a indústria de cartões. O Museu do Cartão de Crédito guarda importantes ciclos que o mundo financeiro passou e que não pode se perder na história.
 
 
 
4) Por que os cartões de crédito se tornaram artigo essencial no comércio?
 
O cartão é e será um importante parceiro aos lojistas, tanto no ponto de vista de segurança como uma ferramenta de incremento de faturamento e fidelidade dos clientes.
 
 
 
5) Há alguma tendência ou novidade para os próximos anos no que se refere à tecnologia dos cartões?
 
Acredito que os cartões ainda permanecerão em uso pelos próximos 10 anos, mas com certeza haverá uma grande migração para os chips e smartphones que tornarão os serviços mais rápidos, seguros e práticos, tanto para o consumidor quanto para o lojista.

Preencha os campos ao lado e receba nossas notícias:

Rua Visconde do Rio Branco, 1488 - 18º andar – Centro – Curitiba/PR

© 2012 Museu do Cartão - Todos os direitos reservados - Powered By Totalize Internet Studio